Possible Approaches: Marx and Freud, the Praxis of Psychoanalysis and Politics

  • Maico Fernando Costa Universidade Estadual Paulista
  • Gustavo Henrique Dionisio Universidade Estadual Paulista
Keywords: Approaches, Marx, Freud, Lacan

Abstract

The purpose of this article is a theoretical reflection, more than to approach the politics of Psychoanalysis, it is important to deal with the politics before which Psychoanalysis needs to position itself, which makes it essential, in our view, to go in search of the Marxian writings, aiming at approximations. In the exhibition that is presented, we define the concept of policy in the light of “The Eighteenth Brumaire of Louis Napoleon”, of which Marx noted a specific reading on the story. However, we make use of the hypothesis sustained by Lacan that Marx "invented the symptom", that is, he was the first to denounce the despoliation of a jouissance.

Author Biographies

Maico Fernando Costa, Universidade Estadual Paulista

Psicólogo. Aprimoramento pelo Programa de Aprimoramento Profissional em Saúde Mental e Saúde Pública do DRS IX - Marília/SP. Mestrado em Psicologia e Sociedade pela UNESP - Campus Assis. Doutorando em Psicologia e Sociedade pela UNESP.

Gustavo Henrique Dionisio, Universidade Estadual Paulista

Psicólogo e Psicanalista. Doutor em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo. Professor do Departamento de Psicologia Clínica da Universidade Estadual Paulista (Faculdade de Ciências e Letras).

References

Althusser, L. (1985). Marx e Freud. In: Althusser, L. Freud e Lacan. Marx e Freud: introdução crítica-histórica (trad. Walter José Evangelista). Rio de Janeiro: Edições Graal.

Braunstein, N. A. (2010). O discurso capitalista: quinto discurso? O discurso dos mercados (PST): sexto discurso? A Peste: Revista de Psicanálise, Sociedade e Filosofia, 2(1), jan./jun., 143–165. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/apeste/article/view/12079/8752. Acesso em: 11 de julho, 2018.

Costa-Rosa, A. (2013). Atenção psicossocial além da reforma psiquiátrica: contribuições a uma clínica crítica dos processos de subjetivação na saúde coletiva. São Paulo: Unesp.

— (2015). Por que a Atenção Psicossocial exige uma clínica fundada na Psicanálise do Campo Freud-Lacan? Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho, Assis. (Trabalho não publicado).

Dionísio, G. H. (2010). Pede-se abrir os olhos. Psicanálise e reflexão estética hoje. Tese (Doutorado em Psicologia), Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

— (2018). Da pesquisa psicanalítica como estratégia do detalhe: ensaio sobre um “método”. In: Fulgencio, L.; Birman, J.; Kupermann, D.; Cunha, E. L. (Orgs.). Modalidades de pesquisa em Psicanálise: métodos e objetivos. São Paulo: Zagodoni.

Freud, S. (1996a). Psicologia de grupo e análise do ego. In: FREUD, Sigmund. Obras completas (trad. de Jayme Salomão). Rio de Janeiro: Imago.

— (1996b). O mal-estar na civilização. In: Freud, S. Obras completas (trad. de Jayme Salomão). Rio de Janeiro: Imago.

— (1996c). Conferência XXXV: a questão de uma Weltanschauung. In: Freud, S. Obras completas (trad. de Jayme Salomão). Rio de Janeiro: Imago.

— (1996d). Moral sexual civilizada e doença nervosa moderna. In: Freud, S. Obras completas (trad. de Jayme Salomão). Rio de Janeiro: Imago.

— (1996e). Totem e Tabu. In: Freud, S. Obras completas (trad. de Jayme Salomão). Rio de Janeiro: Imago.

— (1996f). O futuro de uma ilusão. In: Freud, S. Obras completas (trad. de Jayme Salomão). Rio de Janeiro: Imago.

— (1996g). Moisés e o monoteísmo. In: Freud, S. Obras completas (trad. de Jayme Salomão). Rio de Janeiro: Imago.

Hegel, G. W. F. (1993). Ciencia de la Logica. 2 vol. (trad. de Augusta e Rodolfo Modolfo). Buenos Aires: Librarie Hachette.

Jones, E. (1979). Vida e obra de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Zahar.

Lacan, J. (1978). Du discours psychanalytique. In: Lacan in Itália (pp. 32-55). Milão: La Salamandra.

— (1992). O Seminário, livro 17: o avesso da Psicanálise (trad. de Ary Roitman, cons. Antônio Quinet). Rio de Janeiro: Zahar.

— (1997). O seminário, livro 7: a ética na Psicanálise (trad. de Antônio Quinet). Rio de Janeiro: Zahar.

— (1998a). O tempo lógico e a asserção de certeza antecipada. In: Escritos. Rio de Janeiro: Zahar.

— (1998b). Escritos. Rio de Janeiro, RJ: Zahar.

— (2003a). Televisão. In: Lacan, J. Outros escritos. Rio de Janeiro: Zahar.

— (2003b) Radiofonia. In: Lacan, J. Outros escritos (trad. de Vera Ribeiro) (pp. 400-447). Rio de Janeiro: Zahar.

— (2008). Seminário, livro 16: de um Outro ao outro. Rio de Janeiro: Zahar.

— (2008a). Da mais-valia ao mais-de-gozar. In: Lacan, J. Seminário, livro 16: de um Outro ao outro (pp. 11-28). Rio de Janeiro: Zahar.

— (2008b). Mercado do saber, greve da verdade. In: Lacan, J. Seminário, livro 16: de um Outro ao outro (pp. 29-43). Rio de Janeiro: Zahar.

Marx, K. (2010). Manuscritos econômico-filosóficos (trad. de Jesus Ranieri). São Paulo: Boitempo.

— (2011). O 18 de brumário de Luís Bonaparte (trad. Nélio Schneider). São Paulo: Boitempo.

— (2013). O capital: crítica da economia política: Livro I: o processo de produção do capital (p. 305). São Paulo: Boitempo.

Oliveira, C. (2005). Freud, Marx e a Weltanschauung. In: Bernardes, A. C. (Org.). 10 x Freud. Rio de Janeiro: Azougue.

Peto, L. C. (2018). Elementos lógico-categoriais acerca do problema da corporeidade em uma perspectiva marxista. Emancipação, Ponta Grossa, 18(1): 153-164. Recuperado de http://www.revistas2.uepg.br/index.php/emancipacao/article/view/9519/209209210052.

Quinet, A. (2003). A descoberta do inconsciente: do desejo ao sintoma. Rio de Janeiro: Zahar.

Rozitchner, L. (1989). Freud e o problema do poder. São Paulo: Escuta.

Silva, M. F.; Bertoldo, E. (2011). O conceito de política em Marx: análise de obras de 1843 a 1871. Revista eletrônica arma da crítica, 3(3), pp. 135-156. Recuperado de http://www.armadacritica.ufc.br/phocadownload/8-%20o%20conceito%20de%20politica%20em%20

marx%20analise%20de%20obras%20de%201843.pdf

Slavutzky, A. (1983). Psicanálise e cultura. Rio de Janeiro: Vozes.

Zizek, S. (2011). Primeiro como tragédia, depois como farsa (trad. Maria Beatriz de Medina). São Paulo: Boitempo.

Published
2020-06-11
How to Cite
Costa, M. F., & Dionisio, G. H. (2020). Possible Approaches: Marx and Freud, the Praxis of Psychoanalysis and Politics. HUMANreview. International Humanities Review / Revista Internacional De Humanidades, 9(1), pp. 23-31. https://doi.org/10.37467/gka-revhuman.v9.2473
Section
Artículos