Revitalization Project of Light District, in the City of São Paulo (Brazil): Some Notes Based on Interviews with its Habitants

  • Andrielly Darcanchy Universidade de São Paulo (USP)
  • Sandra Maria Patrício Ribeiro Universidade de São Paulo (USP)
Keywords: Project “New Light”, Social Inclusion, Citizenship, Dignity, Sao Paulo/Brazil

Abstract

This article aims to provide some psychological reflexes of a revitalization project entitled "New Light", a district located in the central region of São Paulo / Brazil, through brief sampling of the opinions and feelings expressed by their inhabitants. The study was conducted through qualitative approach and use of descriptive, exploratory and empirical methods. Initially, the research involved searching and reading literature on the history of the neighborhood and its institutions, demographic characteristics and life habits of the population of the city center and in a second step, conducting interviews with residents and workers region and linked to neighborhood people. In this context, the problem ensejador the study was the observation and collection of information on the mode of being, living and socializing in the neighborhood to be modified as well as the exploration of different expectations of its inhabitants as the potential impacts of this project. The theoretical framework was based on the paradox between social instability and psychological aspects of dignity, citizenship and social inclusion of residents of the Luz neighborhood in the face of the project "New Light". The analysis suggests that there is a direct relationship between the general manifestation of feelings of appreciation to the neighborhood and its history, and the insecurity of a confrontational coexistence with the homeless, especially users of "crack", clearly indicating the desire to which they may receive attention and support for their social reintegration.

Author Biographies

Andrielly Darcanchy, Universidade de São Paulo (USP)
Estudante do terceiro ano do curso de graduação e licenciatura do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. Pesquisadora de iniciação científica com bolsa da Reitoria da Universidade de São Paulo. Fez os seguintes estágios: em um abrigo para menores de zero a 18 anos, tentando levar um olhar externo sobre questões naturalizadas na instituição, para assim possibilitar que os próprios sujeitos repensassem suas práticas cotidianas; na UNAS, associação de moradores de Heliópolis, a segunda maior favela de São Paulo, com jovens de 15 a 20 anos, trabalhando prevenção e promoção da saúde no campo da sexualidade; em um Centro de Juventude, equipamento da rede básica de assistência social da cidade de São Paulo, que atende jovens de 15 a 18 anos, trabalhando atividades de Orientação Profissional pela perspectiva sócio-histórica, baseada em Silvio Bock.
Sandra Maria Patrício Ribeiro, Universidade de São Paulo (USP)
Doutora (PST/IPUSP, 2008). Linhas de Pesquisa: Psicologia Social dos Fenômenos Histórico-Culturais e Psicologia Social: Saúde Coletiva e Política. Trabalho com questões relacionadas com a mitopoética, a memória, o imaginário e a paisagem da cidade, em suas relações com os processos de subjetivação e de construção dos vínculos sociais. Nestas temáticas interessam-me, sobretudo, os problemas relativos à memória coletiva, à imaginação produtora e reprodutora, à ideologia e à utopia, às narrativas orais e escritas, ao desenvolvimento da autonomia e da heteronomia, à estratificação psicossocial, à alteridade e ao ethos contemporâneo.

References

Barone, M. (2009). Pobreza e mobilidade: como os pobres se locomovem no espaço urbano. Conjuntura Urbana – Volume 3. In L.M.M. Bógus, S. Pasternak (Orgs.), Como anda São Paulo (pp. 115-142/241). Rio de Janeiro: Letra Capital / Observatório das Metrópoles.

Bógus, L.M.M., Pasternak, S. (Orgs.). (2009). Como anda São Paulo. Rio de Janeiro: Letra Capital / Observatório das Metrópoles.

Bosi, E. (2004). O tempo vivo da memória. São Paulo: Ateliê Editorial.

— (1994). Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Companhia das Letras. Brasil. Projeto de Lei n. 592/2005 do Executivo. Disponível em: http://www3.prefeitura.sp.gov.br/cadlem/secretarias/negocios_juridicos/cadlem/integra.asp?alt=21092005PL005922005CAMARA]. Acesso em: 16 set. 2014.

Brotherston, G. (2012). Mitopoética e textualidade: O caso da América indígena. Disponível em: http://cpd1.ufmt.br/meel/arquivos/artigos/29.pdf. Acesso em: 20 mar. 2012.

Direito legal. (2013). Após pedido da Defensoria Pública de SP, Justiça determina que plano de urbanização de área inserida no “Projeto Nova Luz” seja refeito. In: Diário Forense. Disponível em: http://www.defensoria.sp.gov.br/dpesp/Conteudos/Noticias/NoticiaMostra.aspx?idItem=45264&idPagina=3086. Acesso em: 24 abr. 2013.

Foucault, M. (2004). A ordem do discurso (trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio). São Paulo: Edições Loyola.

Grele, R. (2009). O que é uma boa entrevista? Revista de história oral oralidades - narrativas e narradores, 3 (6).

Guimarães, L. de B. M. (1977). Luz. São Paulo: Departamento do Patrimônio Histórico.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2010). Sinopse do Censo Demográfico 2010 Brasil. Disponível em: http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=4&uf=00. Acesso em 09 jul. 2013.

Jorge, C. de A. (1988). Luz: Notícias e Reflexões . São Paulo: Departamento do Patrimônio Histórico.

Marengo, J.A. et al. (2010). Vulnerabilidade das megacidades Brasileiras às Mudanças Climáticas: Região Metropolitana de São Paulo. Sumário Executivo , junho de 2010. http://mudancasclimaticas.cptec.inpe.br/~rmclima/pdfs/publicacoes/2010/SumarioExecutivo_megacidades.pdf

Meihy, J.C.S.B. (1996). Manual de história oral. São Paulo: Edições Loyola.

Montali, L. (2004). Rearranjos familiares de inserção, precarização do trabalho e empobrecimento. ABEP - Revista Brasileira de Estudos de População, 21 (2).

— (2005). Precarização do trabalho e desemprego: os impactos nos rearranjos de inserção familiares e nas condições de subsistência. [Relatório Final de Pesquisa CNPq]. Campinas: NEPP/UNICAMP.

Opinião. (2013). O projeto Nova Luz deve ser repensado? Jornal Folha de São Paulo. Editorial Opinião; Caderno Tendências/Debates.

Pasternak, S.T. (2006). São Paulo e suas favelas. Revista do Programa de Pós em Arquitetura e Urbanismo da FAU/USP, 19. São Paulo: FAU/USP.

Pina, S.A.M.G. (2008). Habitar [n]a cidade: um olhar para o território. In: E.T. Oliveira (Coord.), E.W. Rutkowsky (Org). Mudanças climáticas e mudanças socioambientais globais. Reflexões sobre alternativas de futuro. Brasília: UNESCO/IBECC.

Pinheiro, P.S. (1997). Violência, crime e sistemas policiais em países de novas democracias. Tempo Social; Rev. Sociol, 9 (1), pp. 43-52.

Rede Nossa São Paulo. Moradores reclamam que projeto Nova Luz não contempla a participação da sociedade. Disponível em: [http://www.nossasaopaulo.org.br/portal/node/17580]. Acesso em: 25 abr. 2013.

Rogers, G. (1995). What is special about social exclusion approach? In: G. Rogers, C. Gore, J. Figueiredo (Orgs.), Social exclusion: rethoric, reality, responses. USA: International Institute for Labor Studies.

Rolnik, R. (2012). Justiça suspende aplicação da concessão urbanística na área do projeto Nova Luz. Disponível em: http://raquelrolnik.wordpress.com/2012/01/30/justica-suspende-aplicacao-daconcessao-urbanistica-na-area-do-projeto-nova-luz/. Acesso em: 20 mar. 2012.

São Paulo. (Município). (2012). Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano. Projeto urbanístico consolidado da Nova Luz está disponível para consulta pública pela Internet. In: Portal da Prefeitura da cidade de São Paulo. Disponível em: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/desenvolvimento_urbano/noticias/?p=32165. Acesso em: 16 mar. 2012.

São Paulo. (Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras). (2013). Complexo Prates. Disponível em: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/infraestrutura/empreendimentos/unidades_de_assistencia_social/index.php?p=37275. Acesso em: 06 mai. 2013.

São Paulo. SP-Urbanismo. (2012). Nova Luz projeto urbanístico consolidado. Disponível em: http://gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/arquivos/cmpu/2a%20Apresentacao%20NL_2012_CMPU.pdf. Acesso em: 13 mar. 2012.

Sposati, A., Akerman, M. et al . (1996). Mapa da exclusão/inclusão social da cidade de São Paulo. São Paulo: EDUC.

Telejornal Bom Dia Brasil. (2012). Projeto Nova Luz. Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=1ItA1cNhhC8]. Acesso em: 19 mar. 2012.

Vichietti, S.M.P. (2012). O imaginário e os modos humanos de ser, viver e conviver. Disponível em: http://www.ip.usp.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=2959%3Ao-imaginario-e-os-modos-humanos-de-ser-viver-e-conviver&catid=46%3Anamidia&Itemid=97&lang=pt. Acesso em: 19 mar. 2012.

— (Org.). (2012). Psicologia social e imaginário. Leituras introdutórias. São Paulo: Zagodoni.

Published
2016-03-30
How to Cite
Darcanchy, A., & Patrício Ribeiro, S. M. (2016). Revitalization Project of Light District, in the City of São Paulo (Brazil): Some Notes Based on Interviews with its Habitants. SOCIAL Review. International Social Sciences Review / Revista Internacional De Ciencias Sociales, 5(1), 43-54. https://doi.org/10.37467/gka-revsocial.v5.369
Section
Articles