O hibridismo na poesia de Florbela Espanca / Hybridism in Florbela Espanca Poetry

Resumen

Este artigo apresenta estudos sobre o hibridismo presente na poesia simbolista de Florbela Espanca (1894-1930). Temos como objetivo apresentar os resultados de uma investigação realizada sobre os traços híbridos que estão presentes nos sonetos Este Livro..., Eu, Mais Alto, Vaidade e Torre de Névoa, observando de que maneira tais traços se apresentam em cada soneto, suas influências e a contribuição de diferentes estéticas na construção da poesia de Florbela Espanca.

Biografía del autor/a

Tatiane Maria Barbosa de Oliveira, Universidade de São Paulo
Mestra em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo, na linha de Historiografia e Crítica Literárias (2018), Bacharela em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (2015).
Paulo Vitor de Souza Pinto, Universidade de São Paulo
Mestrando no Programa de Pós-graduação em Educação pela Universidade de São Paulo, na linha de História da Educação, Licenciado em Educação do Campo pela Universidade Federal Fluminense (2018)

Citas

BALAKIAN, Ana. O simbolismo. Tradução: José Bonifácio A. Caldas. São Paulo: Perspectiva, 1985.

BAUDELAIRE, Charles. As flores do mal. Tradução, prefácio e notas de Jamil Almansur Hadad. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1958.

CHADWICK, Charles. O Simbolismo. Lysia: Lisboa, 1971.

ESPANCA, Florbela. Sonetos. Ed. Completa/ Com um estudo crítico de José Régio. São Paulo: DIFEL, 1982.

FERREIRA, Ermelinda. Romantismos: mulheres apaixonadas na literatura portuguesa. In: Leituras: Autores Portugueses Revisitados. Recife: EDUFEPE, 2004.

GOLDSTEIN, Norma. Versos, sons e ritmos. 3 ed. São Paulo: Ática, 1986.

MURICY, Andrade. Panorama do movimento simbolista brasileiro. Instituto Nacional do Livro Brasil. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E SAÚDE. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, 1951.

MOISÉS, Massaud. A literatura portuguesa. 14. Ed., São Paulo: Cultrix, 1977.

_______________. A literatura portuguesa através dos textos. 12. Ed., São Paulo: Cultrix, 1982.

SARAIVA, António José. Iniciação à literatura portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

SARAIVA, A. J.; LOPES, O. História da literatura portuguesa. 17. Ed., Porto: Porto Editora, 1987.

Publicado
2020-01-19
Cómo citar
Barbosa de Oliveira, T. M., & Souza Pinto, P. V. de. (2020). O hibridismo na poesia de Florbela Espanca / Hybridism in Florbela Espanca Poetry. Revista Internacional De Ciencias Humanas, 8(2), pp. 81-90. https://doi.org/10.37467/gka-revhuman.v8.2320
Sección
Artículos