O perfil econômico de estudantes dos cursos de formação de professores no Brasil / The Profile of Students from Teacher Training Courses in Brazil

  • Paulo César Geglio Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Sileide Moreira Universidade Federal da Paraíba
  • Wilandia Mendes de Oliveira Universidade Federal da Paraíba
  • Márcia Adelino da Silva Dias Universidade Estadual da Paraíba

Resumen

ABSTRACT

This paper presents a discussion about the economic profile of students from teacher training courses in Brazil whose analysis is drawn on monthly family income data of Biology, Physical Education, Philosophy, Physics, Geography, History, Language and Literature, Mathematics, Pedagogy and Chemistry students who participated in the Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) back in 2005, 2008 and 2011. The study was carried out in a comparative way of the profile of each sample with regard to the years previously mentioned. Data were collected and compiled by the Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) through the application of socio-economic surveys to students during the very performance of Enade. In addition, data used can be found in Enade’s reports. It was concluded that the majority of students in the sample have a characteristic profile of C, D and E economic classes, which exceeds to the first one. Such classification was carried out based on Neri’s interpretation (2008) about the current concept of the division of economic classes.

RESUMO

Este texto apresenta uma discussão sobre o perfil econômico de estudantes dos cursos de formação de professores no Brasil, cuja base de análise são dados a respeito da renda familiar mensal de estudantes dos cursos de Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia e Química que participaram do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) nos anos de 2005, 2008 e 2011. O estudo é realizado de maneira comparativa ao perfil de cada amostra em relação aos anos citados. Os dados examinados estão presentes nos relatórios do Enade, e foram coletados e compilados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), por meio de questionários socioeconômicos aplicados aos estudantes na ocasião da realização do Enade. Concluímos que a maioria dos estudantes da amostra têm perfil econômico característico das classes C, D e E, sobrepujando para a primeira. Essa classificação foi realiza-da com base na interpretação de Neri (2008), sobre o conceito de divisão de classes econômica atual.

 

Contato principal: pgeglio@yahoo.com.br

Citas

André, M. E. D. A, Almeida, P. C. A, Hobold, M. S, Banhara, N., Passos, A. L. F. e Manrique, A. L. (2010). O trabalho docente do professor formador no contexto atual das reformas e das mudanças no mundo contemporâneo. Revista Brasileira de Estudos Pedagógico: Brasília, 91 (227), 122-143.

Brasil, C. N. (2004). Lei 10.861, de 14 de abril de 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) . Brasília, Brasil: Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

— , M. E. (2012). Resumo Técnico Censo da Educação Superior de 2012. Brasília, Brasil: Inep. Disponível em: http://download.inep.gov.br/download/superior/censo/2012/resumo_tecnico_censo_educacao_superior_2012.pdf . Acesso em 15, maio, 2015.

— , P. R. / S. A. E. (2014). Assuntos Estratégicos. Social e Renda a Classe Média Brasileira, nº 1.

Brasília, Brasil: Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Disponível em: http://www.sae.gov.br/wp-content/uploads/ebook_ClasseMedia1.pdf . Acesso em 01 jun., 2015.

— , M. E. (2004). Portaria de nº 104 de 22 de julho de 2004. Dispões sobre o Sinaes e Enade. Brasília, Brasil: Inep. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf_legislacao/rede/legisla_rede_port107.pdf. Acesso em 02, fev., 2015.

Brito, M. R. F. (2007). ENADE 2005: Perfil, desempenho e razão da opção dos estudantes pelas Licenciaturas. Avaliação: Campinas, 12 (3), 401-443.

Charão, C. (2014). Quem será professor. Revista da Educação . São Paulo, Brasil: Editora Segmento. Disponível em: http://www.fundacaolemann.org.br/uploads/clippings/quem_sera_professor.pdf. Acesso em: 15 fev. 2015.

Davis, C. L. F., Nunes, M. M. R. e Almeida, P.C.A. (2011). Formação continuada de professores: uma análise das modalidades e das práticas em estados e municípios brasileiros. Relatório final. São Paulo, Brasil: Fundação Victor Civita, Fundação Carlos Chagas.

Fanfani, E. T. (2005). La condición docente: análisis comparado de la Argentina, Brasil, Perú y Uruguai . Buenos Aires, Argentina: Siglo XXI Editores.

Fundação Carlos Chagas. (2009). Atratividade da Carreira Docente no Brasil. Relatório preliminar . São Paulo, Brasil: Fundação Carlos Chagas.

Gatti, B. (Coord.), Sá Barreto, E. S. (2009). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília, Brasil: UNESCO.

— , Sá Barreto, E. S. e André, M. E. D. A. (2011). Políticas Docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília, Brasil: UNESCO.

Moraes, C. A. S., Botelho, T. M., Fonseca, T. A., Almeida, D. O. e Bastos, J. C. (2011). O estudante do ensino superior: identificando categorias de análise. Vértices: Campos dos Goytacazes, 13 (3), 205-218.

Neri, M. C. (Coord.). (2008). A nova classe média . Rio de Janeiro, Brasil: FGV/IBRE, CPS.

— . (Coord.). (2010). A nova classe média: o lado brilhante dos pobres . Rio de Janeiro, Brasil. FGV/IBRE, CPS.

OCDE. (2006). Professores são importantes: atraindo, desenvolvendo e retendo professores eficazes. Relatório de pesquisa . São Paulo, Brasil: Moderna.

Palazzo, J. e Gomes, C.A. (2012). Origens sociais dos futuros educadores: a democratização desigual da educação superior. Avaliação: Campinas, 17 (3), 877-898.

Pereira, T. I. e Silva, L. F. S. C. (2010). As políticas públicas do ensino superior no governo Lula: expansão ou democratização? Revista Debates: Porto Alegre, 4 (2), 10-31.

Sampaio, C. E. M., Sousa, C. P., Santos, J. R. S., Pereira, J. V., Pinto, J. M. R., Oliveira, L. L. N. A., Melo, M. C. e Néspoli, V. (2002). Estatísticas dos professores no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógico: Brasília, 83 (203/205), 85-120.

UNESCO. (2004). O perfil dos professores brasileiros: o que fazem, o que pensam, o que almejam. São Paulo, Brasil: UNESCO, Ed. Moderna.

Zago, N. (2006). Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação: Rio de Janeiro, 11 (32).

Publicado
2016-04-04
Cómo citar
Geglio, P. C., Sileide Moreira, M., Mendes de Oliveira, W., & da Silva Dias, M. A. (2016). O perfil econômico de estudantes dos cursos de formação de professores no Brasil / The Profile of Students from Teacher Training Courses in Brazil. Revista Internacional De Aprendizaje En La Educación Superior, 3(1), 121-134. Recuperado a partir de https://journals.eagora.org/revEDUSUP/article/view/506
Sección
Artículos